Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
Kiko Dinucci + Bubacar Djabaté

Kiko Dinucci + Bubacar Djabaté

Música & Festivais | Concerto

Galeria Zé dos Bois

Galeria
Classificação Etária
Maiores de 6 anos
Bilhete Pago
Todas as Idades
2021
dez
11
Realizado

Duração

105 minutos

Intervalo

Sem Intervalo.

Promotor

Associação Zé dos Bois

Breve Introdução

Kiko Dinucci

Referência maior no panorama musical paulista, Kiko Dinucci apresenta já um invejável percurso, merecedor de curiosidade e encontro. Fundou bandas como Metá Metá ou Passo Torto e transformou a face da MPB com um entendimento muito peculiar em redor do samba e das suas novas expressões. Uma visão algo natural para quem na década de 90 mergulhou no punk e, mais adiante, nas artes plásticas e ainda no cinema. No fundo, falamos de um explorador nato, alguém que une a tradição à vanguarda - como poucos na sua geração. A espontaneidade das suas composições tornam-as imediatamente apetecíveis e simultaneamente enigmáticas. Natureza claramente popular, mas aberta ao contágio da urbe. Uma linguagem criada ao longo de anos e retocada com colaborações estelares como as que teve com Elza Soares, Tom Zé ou Jards Macalé, entre tantos outros.
“Rastilho” é um daqueles discos capaz de pegar fogo - e soltar pombas de uma cartola. Traz uma força telúrica constante, nas cordas e nas vozes; histórias do imaginário popular invocadas num desprendido xamanismo. Equilibrado entre o folk mais psicadélico e o samba mais doce, Dinucci assina um retrato apaixonado de um Brasil de selva, poesia e mito. Já este ano “VHS” é outro capítulo, inesperado, do trabalho deste músico sem fronteiras: uma única e longa faixa à base de colagens sonoras e improvisação livre. Uma peça singular que o volta distinguir pela bravura e noção de caminho.
Uma noite que será uma lição de reinvenção e descoberta. infinita. NA


Bubacar Djabaté

Protagonista de várias atuações memoráveis por Lisboa, onde reside há já mais de uma década, este é um daqueles casos de simbiose entre o artista e a cidade. Do Adamastor ao Boiler Room, passando por vários festivais locais, muitos foram os espaços e ocasiões onde a magia aconteceu. Djabaté é um reconhecido mestre no balafon, instrumento de percussão africano cuja hipnose das melodias se junta à sua voz telúrica. Nascido na Guiné Bissau, ele traz consigo uma valiosa herança cultural transportada pelas histórias e personagens que canta. A solo, ou acompanhado por outros ilustres, assistir ao seu trabalho em desenvolvimento é uma felicidade para qualquer melómano. E de facto, a comunhão sentida nos seus concertos expressa um sentimento de celebração, quase a lume brando. Música que une e que transcende. Uma pequena grande dádiva. NA

NOTA: De acordo com as medidas previstas pela DGS informamos que para assistir ao concerto será necessária a apresentação de certificado digital de testagem (teste rápido 48h ou PCR 72h) ou certificado de recuperação.

Abertura de Portas

21h30

-
Partilhar

Serviços Adicionais

Veja ainda:

Odete live c/ 00:NEKYIA + BLEID dj + Ecstasya dj

Música & Festivais | Concerto

Galeria Zé dos Bois

Galeria

Loraine James + Phoebe

Música & Festivais | Concerto

Galeria Zé dos Bois

Galeria